Jorge Viana quer um novo mecanismo para aferir as economias mundiais