Arquivado em:
Meu Trabalho Pelo Brasil

13 de dez de 2021

2011 em revista: o início de um mandato relevante para o Acre e para o Brasil
Capa da revista Jorge Viana no Senado
Nos oito anos em que esteve no Senado Federal, Jorge Viana, foi apontado como um dos 100 “cabeças” do congresso. A participação […]

Capa da revista Jorge Viana no SenadoNos oito anos em que esteve no Senado Federal, Jorge Viana, foi apontado como um dos 100 “cabeças” do congresso. A participação do então senador nos grandes temas nacionais já teve início no seu primeiro ano. Ainda no começo do mandato, Jorge Viana e sua equipe publicaram a primeira revista do senador, uma forma de prestar contas que acabou se tornando um valioso recorte do período.

A revista inaugurou uma série de publicações denominada “Grandes Temas”, com intenção de documentar a realização dos objetivos primordiais para o mandato, que sempre se pautou no diálogo permanente com os diversos setores da sociedade, garantindo a população acreana o direito de ter opinião e voz em temas de extrema importância que tramitavam no congresso nacional. Para isso, o mandato do senador promoveu audiências públicas, debates, seminários e até conversas menos formais, para que todos pudessem contribuir com a ação parlamentar de Jorge Viana.

A primeira revista do mandato registra boa parte desses diálogos e de como eles se tornaram ideias importantes no cotidiano da ação parlamentar do senador acreano.

Grandes temas já na chegada

Jorge Viana, sempre fez questão de deixar claro como seu trabalho no parlamento influenciava na vida dos acreanos e dos brasileiros. Um dos temas mais importantes abordados na sua primeira revista no senado foi a reforma política.

Diante da importância do tema, Jorge Viana – que já na sua chegada ao senado fez parte da Comissão Especial da Reforma Política – realizou encontros e debateu o tema no Acre, com audiências públicas em Rio Branco e Cruzeiro do Sul. Na ocasião o senador comentou: “A reformar política é um tema muito delicado. Pode ser que a gente não consiga fazer uma grande reforma, como acho que deveríamos, mas temos o dever de melhorar, temos que ter regras mais claras para não despolarização ainda mais a política”, disse Jorge.

Atuação no primeiro ano

A primeira revista de Jorge Viana no senado traz muitas páginas dedicadas a atuação do senador na luta pela divisão justa dos Royalties do Petróleo, também mostra detalhadamente o trabalho realizado por ele presidindo a Comissão Especial Temporária para Alterações no Sistema Nacional de Defesa Civil, que propôs amplas alterações no intuito de reestruturar a Defesa Civil em todo Brasil.

Código Florestal

Se arrastava no congresso nacional, há muitos anos, a mais polêmica e importante matéria do parlamento brasileiro – a elaboração do novo Código Florestal, com o grande desafio de conciliar produção com proteção do meio ambiente.

O código em vigor era de 1965 e se encontrava totalmente ultrapassado, gerando uma série de graves problemas.

Por sua relevância e também pelo histórico se ser acreano e ter atuado junto do líder seringueiro Chico Mendes, o senador Jorge Viana teve a responsabilidade de ser um dos relatores do novo Código Florestal no senado, uma situação rara de acontecer com um senador recém-chegado a casa.

Diante desta difícil missão, Jorge trabalhou ao lado do também senador Luiz Henrique da Silveira – que infelizmente faleceu em 2015 – de forma suprapartidária, buscando um entendimento, envolvendo várias lideranças e correntes de pensamento. Foi um processo absolutamente democrático e um exemplo para o Senado Federal.

Quanto aceitou relatar o Código Florestal, Jorge Viana sabia que estava diante de uma missão muito difícil, cheia de nós para serem desatados. O resultado foi vários meses de trabalho árduo, debatendo com todas as esferas da política e da sociedade civil. No final, o código foi aprovado com 59 votos a favor e apenas 7 contrários. A aprovação só aconteceu pois houve concessões feitas pelas partes, na busca por um consenso.

Sobre o resultado final o senador Jorge Viana disse: “Não é o código dos meus sonhos, mas carrega parte dos meus sonhos e é bom para o Brasil, saímos de uma política de faz de conta para uma possibilidade real de reaver as florestas perdidas”.

Primeiro ano do mandato

Antes de chegar ao senado, Jorge Viana tinha feito toda sua carreira política no executivo, era de se esperar que ele estranhasse o rito legislativo. Mas foi só questão de tempo para que se adequasse a nova função e se tornasse, em menos de um ano, um dos políticos mais influentes do Senado Federal, como apontou o Diap, órgão independente de análise da atuação parlamentar.

Toda essa história de oito anos está registrada nas revistas publicadas pelo senador como forma de prestação de contas, documentos ricos que retratam um período de lutas e conquistas para o Acre e Brasil.

Faça o download da revista Jorge Viana no Senado.

Jorge Viana é Acreano, engenheiro florestal e professor de gestão pública no IDP.
Quem Sou
O que Penso
Fale Comigo