Arquivado em:
Meu Trabalho Pelo Acre

28 de abr de 2022

Jorge Viana denuncia descaso com saúde materno infantil no Acre
Maternidade Barbara Heliodora
Jorge Viana aproveitou seu espaço nas redes sociais para criticar e denunciar o descaso da saúde pública do Acre no atendimento materno […]

Descaso na saúde materno infantilJorge Viana aproveitou seu espaço nas redes sociais para criticar e denunciar o descaso da saúde pública do Acre no atendimento materno infantil. Ele fez referência ao caso da mulher que deu à luz em um colchonete no chão da Maternidade Bárbara Heliodora e também à mulher que pariu um bebê na calçada.

Para ele, Jorge o caso mostra o descaso do governo com a “vida e saúde das mulheres”. Ao comentar a notícia publicada pelo Notícias da Hora, Jorge Viana afirmou: “quando eu leio manchetes de notícias como essas eu fico muito triste. É inadmissível que a vida seja tratada com tanto descaso e desprezo no nosso Acre. Eu nasci na Maternidade Bárbara Heliodora. Foi pra isso que ganharam Presidência da República, Governo do Acre e maioria dos mandatos parlamentares???”, questionou.

Jorge Viana lembrou que quando foi governo, a Maternidade Bárbara Heliodora era referência e inclusive ganhou prêmios nacionais. “No meu governo, fiz de tudo para ela ser uma referência em saúde materno-infantil. Instalamos as primeiras UTIs, ampliamos leitos e melhoramos o atendimento, com valorização dos profissionais da saúde. A reforma completa foi entregue no governo do Binho em 2010. Chegamos a ganhar prêmios nacionais de referência, como o Hospital Amigo da Criança, além de reduzir significativamente o índice de mortalidade infantil, saindo uma classificação de um estado de ‘Alto Risco’”, escreveu.

Além de lamentar, Jorge pediu providências do Ministério Público do Acre, Tribunal de Justiça e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AC) para que investiguem o caso. “Alguma atitude deve ser tomada para que esse tipo de crime não seja rotina no nosso estado”.

Jorge Viana é Acreano, engenheiro florestal e professor de gestão pública no IDP.
Quem Sou
O que Penso
Fale Comigo